Pequena autobiografia

João Pimentel Ferreira nasceu em Lisboa ao vigésimo segundo dia do mês de Junho no ano de 1980. Frequentou a creche em Marvila, a escola primária em Xabregas e o ensino básico e secundário na escola secundária Afonso Domingues. Viveu na Avenida Infante D. Henrique no lote 1679 desde a infância até ao ano de 1998, altura em que se mudou para a zona do Parque das Nações. Nesse mesmo ano escreveu o seu primeiro guião para um filme intitulado Nascer é morrer, que nunca viria a ser produzido. Tem escrito alguma poesia desde então, que até ao presente momento nunca foi editada. No mesmo ano de 1998 entra para o Instituto Superior Técnico para frequentar o curso de Engenharia Electrotécnica e de Computadores. Em 2002, usando o programa Erasmus,parte para a Suécia, onde permanece durante um ano como discente no Instituto Real de Tecnologia de Estocolmo. Retoma o curso em 2003 no Instituto Superior Técnico, vindo a concluí-lo em 2007.
Facing the book
Foto tirada no comboio a caminho de Budapeste enquanto tentava memorizar algumas entradas no dicionário Português-Húngaro

Tem tido diversos e variados tipos de trabalho. Começou a trabalhar em 1997 como ajudante de electricista, na construção do Atrium Saldanha; trabalhou no ano seguinte no parque de diversões do jardim zoológico como maquinista de aparelhos lúdicos; em 2004 trabalhou a introduzir dados no computador para uma empresa de telefones móveis; trabalhou como administrativo de obra na construção de uma torre em Algés e voltou a trabalhar como electricista num prédio na Rua Elias Garcia. Nos anos de 2006 e 2008 separadamente, trabalhou no aeroporto de Lisboa dando assistência a passageiros e lidando com diferentes tipos de pessoas e línguas. Trabalhou no ano de 2007 como Engenheiro numa grande empresa nacional de energia eléctrica na área das protecções a automatismos a fazer desenvolvimento de novos produtos. Desde março de 2010 que é examinador de patentes.

Em 1993 visitou a Tunísia, tendo visitado Tunes, sua capital e quase a totalidade do país, em 1994 visitou a cidade de Londres, em 1995 visitou o arquipélago da Madeira e no ano seguinte o dos Açores. No biénio de 2002 e 2003 visitou Trondheim na Noruega, visitou Helsínquia na Finlândia, visitou São Petersburgo e Moscovo na Rússia, visitou Hamburgo e Berlim na Alemanha e visitou Praga na República Checa. Visitou também a Lapónia, uma região que engloba o norte da Noruega, Suécia e Finlândia. Em 2006 visitou Madrid e em 2007 visitou na Alemanha as cidades de Kassel, Francoforte, Nuremberga e Colónia.

Durante a licenciatura fez parte do Jornal de Estudantes do Instituto Superior Técnico de nome Diferencial. Como redactor elaborou artigos sobre a reestruturação da fonte luminosa na Alameda, sobre as obras do Metropolitano de Lisboa e alguns artigos de foro interno da faculdade. Posteriormente fez parte da direcção tripartida do jornal, onde lhe coube a parte de divulgação do mesmo, da área financeira e da publicidade.

Fez parte e ainda faz, de um grupo de jovens estudantes europeus de tecnologia, que promove o intercâmbio cultural e pedagógico entre as diversas universidades de tecnologia de Europa.

Gosta de jogar futebol, tem um curso avançado de mergulho, tendo mergulhado regularmente em Sesimbra e ao largo do arquipélago das Berlengas, praticou caraté durante alguns anos tendo alcançado o grau de cinturão laranja, aprendeu piano durante um ano a toca algumas pequenas peças de compositores como Mendelssohn e Beethoven.

Caressing the coffee pot
Modelo fotográfico bebendo café no café Benard em Lisboa
Gosta de captar, usando lentes e matrizes de sensores ópticos minúsculos que abundam as metrópoles modernas, as imagens e momentos mais belos e sublimes, apelidando-se a si mesmo amante de fotografia. Gosta de escrever poesia e prosa ocasionalmente. Gosta de música erudita, música rap, música de traços africanizados e latinos, como samba e kizomba, gosta de música electrónica, música ritmada, e adora ouvir fado. Considera que nestes estilos musicais estão os dipolos dos sentidos humanos, desde a paixão extrema expressa nuns inteligentes acordes de uma terceira sinfonia de Beethoven, até aos sons ritmados, pulsantes, com líricas poéticas de um rapper famoso, passando pelo fado mágico, melancólico e depressivo.

Estudou Inglês num centro académico onde se lecciona a língua inglesa, tendo atingido o estágio final da sua graduação. Tem alguma prosa e alguns poemas escritos nesta língua.

 O meu CV
 O meu blogue introspectivo
 O meu blogue de Matemática
 Os meus vídeos
 As minhas fotos no Picasa
 As minhas fotos no Panoramio
 A minha lusa obra poética
 O meu Livro à venda 
 Contacte-me

É um interessado pelas ciências modernas e clássicas, interessa-se também por algumas ciências ocultas, como por exemplo numerologia. Gosta de poetas como Camões, Pessoa ou Florbela. Interessa-se pelas ciências que abordam o estudo das línguas do mundo, gosta de Matemática e Física, e é crente num Deus omnipresente, omnipotente e omnisciente, acreditando que é ao Homem que cabe, como ser de livre arbítrio, escolher o caminho que quer tomar.

Gosta de programar, desenhar e conceber algoritmos informáticos, em diversos tipos de linguagem, pois crê que em todos os tipos de linguagens, informáticas ou humanas, se encontram traços de uma semântica comum, sendo a humana a linguagem dos homens e a informática a das máquinas.

Apesar de a vida não lhe ter sido muitas vezes fortunosa, tenta ser um seu amante, deliciando-se com as singularidades e magnificências de uma amante ora doce, ora cruel. E é nestes dipolos que encontra a inspiração para a escrita.

Poderá ler aqui alguma Prosa ou Poesia escrita por mim na língua camoniana. Os diversos trabalhos desenvolvidos quer a titulo lúdico quer a título académico podem ser examinados aqui. Poderá ainda se assim o entender consultar meramente de relance toda a minha, parca ou profícua consoante o relativismo, obra poética. Para finalizar poderá sempre pesquisar os escritos grafados no meu blogue.

Aproveito para agradecer a sua visita, desejando que volte sempre.