Home page‎ > ‎Literature‎ > ‎

Portuguese Prose

Aqui coloco alguns dos textos que tive o prazer de escrever. Alguns foram editados, outros ficaram por editar, mas creio que sempre me dediquei ao escrevê-los, por vezes foram escritos com mágoa ou rancor, outras vezes foram escritos de forma exaltada e sempre com as mais intensas sensações libidinosas. A depressão e a euforia por vezes caminham em parelha, e de certa forma são dipolos que incentivam o comum dos mortais a redigir as emoções que lhe vão no íntimo. A prosa, tal como o nome refere é mais prosaica, menos ornamentada ou floreada, mas permite uma maior liberdade de escrita aos seus criadores, não se deixando restringir com métricas versais ou com sistemas rítmicos, elementos indispensáveis a uma boa obra poética. A prosa é mais elementar, menos sublime, mas também é mais descritiva e mais narrativa, permitindo uma descrição mais detalhada e menos subtil daquilo que se pretende comunicar.

Aqui coloco alguns dos meus textos prosaicos à disposição dos utilizadores da inter-rede.

Um conto intitulado "De Praga ao Pragal" editado pela Minerva Editora. Um pequeno conto que relata uma viagem de um jovem entre Praga e o Pragal e que descreve todas as vicissitudes associadas à jornada.

Um conto de nome "O iniciado Português" que tenta ser revelador de como funciona o método iniciático nas sociedades secretas, método que segundo creio é bastante ancestral, e permaneceu algo inalterável: A tortura.

Uma prosa quase poética de nome Oásis.